jc-suculenta-cresceu-muito-estiolamento-D
Paisagismo

Estiolamento: Socorro, minha suculenta cresceu muito!

Sua suculenta está pálida, amarelada, com as folhas murchas que teimam em cair? Está comprida e magrinha? Virou um coqueiro e parece que tá nas últimas? A salvação está nesse post! ;)

Prepare o seu coração porque hoje tenho uma convidada super especial com uma dúvida sobre cuidados com suculentas. A Manu, do blog Simplichique, estava em apuros com uma suculenta bastante estressada dentro de casa: além de crescer horrores, a suculenta ficou comprida e magrinha, com coloração amarelada e folhas murchas, apresentando um crescimento fora do normal. Aquela plantinha fofa e delicada que ela sempre cuidou com tanto carinho de repente cresceu e virou um coqueiro. Dá pra acreditar?

Veja só o estado da criatura:

jc-suculenta-estiolada

Posso podar? Ela cresceu tanto que ficou feia. Viu como as folhas debaixo estão murchinhas? Tenho outras plantas que cresceram assim tortinhas – explicou a blogueira.

Manu, essa suculenta está passando por um processo que chamamos de estiolagem ou estiolamento. Esse é um dos principais problemas que enfrentamos no cultivo de cactos e suculentas – um problema que está diretamente relacionado a um fator ambiental, que é a iluminação inadequada. A planta se estressa tanto que fica estiolada.

A boa notícia é que tem salvação! :)

Hoje vou compartilhar todas as dicas e orientações que você precisa seguir para recuperar sua tão querida suculenta e combater a estiolagem: conheça os principais sintomas do estiolamento, entenda porque isso acontece com os cactos e suculentas e aprenda a resolver e, principalmente, a evitar esse tipo de problema.

Se preferir, assista ao vídeo completo em nosso canal no YouTube:

Sintomas do Estiolamento

Como já falei nesse post e no bate-papo em vídeo, os cactos e suculentas são plantas que precisam receber muita luz natural – de preferência, luz direta. Quando são cultivados em ambientes de baixa luminosidade, eles vão se “esticando” em busca de luz. É aí que os principais sintomas da estiolagem começam a surgir:

  • Ocorre o alongamento ou crescimento anormal no caule dos cactos e suculentas, que parecem estar crescendo de forma excessiva. A suculenta fica comprida e magrinha, fugindo muito da sua aparência – e fofura – original;
  • As folhas murcham, ficam pequenas, enrugadas e começam a cair;
  • A base pode vir a apodrecer;
  • Aparência pálida e coloração amarelada;
  • A planta fica enfraquecida até tornar-se irreconhecível, perdendo a vitalidade, a forma e o aspecto original.

Um acréscimo: o estiolamento também pode ocorrer por excesso de Nitrogênio (N) na adubação de cactos e suculentas, pois esse componente é responsável por estimular o crescimento das plantas. Se for utilizado em excesso, pode fazer mal.

Como resolver o problema

Os sintomas parecem assustadores? Saiba que este quadro pode ficar ainda pior se algumas medidas não forem tomadas de imediato. É hora de começarmos uma verdadeira  Operação de Resgate. Confira o passo a passo completo para salvar seus cactos e suculentas da estiolagem:

  1. Para começar, mude a sua suculenta de lugar. A iluminação atual está insuficiente. Mova a planta para um local em que possa receber sol direto ou uma boa dose de luz indireta na maior parte do dia. Este passo é essencial e inegociável na Operação de Resgate.
  2. Em seguida, faça uma poda. Sem dor no coração, pois a planta crescerá novamente, bem mais saudável e feliz. Deixe uns dois dedos de caule na planta principal (e nas suas ramificações com folhinhas) e corte as outras partes do caule em aproximadamente três dedos.
  3. Deixe os caules cicatrizarem por dois dias, secando, antes de plantá-los. Isso vai afastar os fungos e evitar seu apodrecimento.
  4. Plante a suculenta principal (e suas ramificações com folhinhas), deixando 1cm abaixo da terra para formação de raízes. Se desejar, utilize uma solução enraizadora (à venda nas lojas de jardinagem) para estimular o crescimento das raízes.
  5. Deixe as outras partes do caule sobre a terra para que surjam raízes e brotos.

Depois de seguir esses passos, tenho certeza que muito em breve você terá uma florestinha linda de #sucs para se orgulhar! :)

Ah! Mais uma dica: de agora em diante, é bom ficar mais esperto na hora de comprar seus cactos e suculentas. Muitas espécies são comercializadas doentes, já em processo de estiolamento. Você passa no supermercado, vê aquela suculenta diferentona, leva pra casa, ela morre e você não sabe bem o porquê. Na maioria das vezes, já estava estiolada. E você aí se culpando… Antes de comprar, observe bem o ambiente em que a suculenta está exposta. Se não tiver as condições ideais de iluminação, ou até mesmo se ela estiver com o vasinho encharcado de água – o que é muito comum -, é bom deixá-la na prateleira.

Quer aprender mais sobre as #sucs?

Gostou desse post? Deixe seu comentário, me agradeça por salvar suas #sucs e compartilhe com seus amigos que também amam cactos e suculentas, mas ainda estão aprendendo a cuidar delas! ;)

jc-suculenta-estiolada-alicesaraiva

Um beijo no coração!

Post anterior Próximo post

Você também vai gostar! :)

  • janaína

    Oi Alice, que legal, minhas suculentas estão assim e seu vídeo brotou no meu Face bem na hora… haha só fiquei na dúvida se eu replanto a parte com as raízes ou só o caule com as folhinhas? obrigada, beijos

    • Oi Jana, bom dia!! Que alegria poder ajudá-la! :)
      Em relação ao plantio, essa parte com as raízes continuará plantada. Veja só.. Você tem um vasinho, vai podar a base e manter uns dois dedinhos do caule que está com raiz. Nem vai tirá-lo da terra. Entendeu? Aí você corta os pedacinhos do caule gigante.
      No vídeo, acabei não explicando isso direito.. foi muito bom receber sua dúvida e ter esse feedback.
      Um beijo no coração e boa sorte com as sucs!! ;***

      • janaína

        Oi Alice, obrigada, agora sim entendi hehe.
        Já podei minhas suculentas e troquei o lugar para um com bastante sol…
        Eu só fiquei em dúvida sobre uma suculenta, que está um pouco espichada, mas não muito… fiquei com pena de podar. Será que só deixando em um lugar ensolarado, já que não está muito estiolada, resolve?

        Beijoss

        • Oi Jana, que bom que pude ajudá-la! :)
          Em relação a outra suculenta, se ela está bonita e saudável, não há razão para podá-la. É só levá-la para um local com boa iluminação.
          Um beijo, flor!!

          • janaína

            Obrigada Alice, você é muito querida :)

  • Vivian

    Oi Alice, assim como com a Janaína, o seu blog “brotou” na minha tela ehehehe Comecei a comprar algumas suculentas e estava pensando em aumentar a coleção. Me surgiu uma dúvida, você também tem gatinhos (lindos por sinal) tem alguma sugestão em relação ao contato dos gatos com suculentas e cactos? Sempre tenho medo de comprar alguma plantinha por causa deles. Beijão

    • Oi Vivian!! Que alegria ter você por aqui! :)

      Também fico muito preocupada com essa questão das plantas x gatos dentro de casa. Já tive que me livrar de plantas lindas que amava – e não fazia ideia de que eram tóxicas. Em relação aos cactos e suculentas, posso dizer que alguns podem ser perigosos para nossos bichinhos, mas de um modo geral são muito seguros em relação à toxicidade. O maior problema, a meu ver, são os espinhos – considero a parte mais perigosa dessas plantinhas. Mas particularmente, nunca tive problemas aqui em casa. Eles são espertos, sabem onde podem chegar. Te confesso que eles também não se interessam pelas minhas #sucs. Chaplin tinha um caso de amor é com uma palmeira que eu tinha. Ela não era tóxica, mas o danadinho adorava comer as folhas sem mastigar. Resultado? Sempre vomitava.. rsrs

      Há duas famílias de suculenta que são, comprovadamente, tóxicas: Euphorbias e Kalanchoes, sendo esta última suuuuuuper comum em nossas casas. Em relação às demais, não sei te dizer ao certo – são centenas de espécies!! Se quiser pesquisar mais a fundo este assunto, sugiro mergulhar neste site: http://worldofsucculents.com/.

      Outro ponto que me veio em mente aqui agora é o seguinte: plantas ornamentais costumam receber muuuuuuuuuito agrotóxico na produção aqui no Brasil. Inclusive os “temperinhos” e pimentas que compramos aos montes por aí. Ou seja, até aquela plantinha mais inofensiva, dependendo da origem, pode fazer mal aos bichinhos. Triste realidade! A solução sempre bem-vinda é apelar para as sementes e para as velhas “mudinhas” de amigos e conhecidos.

      Mas é isso, Vivian.. espero ter ajudado! :)
      O que fica pra mim de aprendizado é que a interação deles com as plantas deve ser sempre observada. E, na medida do possível, procurar sempre evitar acidentes. Ex.: Não colocar um cacto bola bem embaixo da janela onde vc sabe que o gato gosta de descer na varanda… Essas coisas.. :)

      Um beijo no coração!!

      • Vivian

        Oi Alice, tens toda razão, nunca tinha parado pra pensar que as vezes uma plantinha inofensiva pode ser prejudicial tb por causa dos agrotóxicos. Estou me aventurando no mundo dos cactos e suculentas, estou apaixonada. Mas ainda tenho muito que aprender hehehehe ontem fui dar uma olhada em uns que eu tenho e dois estavam meio murchinhos :( na preocupação de molhar ou molhar quase matei os coitadinhos :P Mas vou aprendendo. Beijão Alice e obrigada pelas dicas!